Nascido em 1972, ​António Machado possui um percurso ligado às áreas de tecnologias de informação de mais de 20 anos em diversos sectores, funções e países.
Licenciado em Matemática e Ciências da Computação pela Universidade do Minho, Pós-graduado em Gestão de Sistemas de Informação pela Universidade Católica portuguesa, MBA executivo pela Porto Business School, Senior Executive Program pela London Business School (2018), é atualmente Doutorando em Informática pela Universidade do Minho.
Ávido de metodologias, é certificado em várias, tais como gestão de projetos, vários níveis de ITIL, CMMi Associate, etc..
Possui larga experiencia profissional, em diversos níveis e várias empresas, tendo iniciado a sua carreira como técnico ate chegar ao cargo de Head of Applications e Head of Shared Service Center da multinacional Altran, passando pela consultoria em diversos sectores, empresas e países.
Possui larga experiencia internacional dado ter trabalhado em diversos países como UK, USA, Holanda, França, Àfrica, etc.. e atualmente suportando mais de 30 paises.
Lidera atualmente equipas multiculturais, em vários países, e com skills heterogéneos, na área do desenvolvimento de software e suporte, desenvolvimento à medida, on premise, Cloud Based e SaaS, para uma população de 45.000 colaboradores. É responsável pela arquitetura aplicacional, roadmap, e integração.
Também o ensino e a formação fazem parte do ser percurso. Foi docente no ensino secundário, (7 anos de serviço), monitor da Univerdade do Minho, consultor e formador na AEP, e docente convidado na Porto Business School.
Os seus princípios de gestão de equipas assentam em algo de muito básico de win-win, coaching constante, “no hierarchy”, responsabilidade, transparência, humanismo e resultados.
Tem pela frente a integração no ecossistema aplicacional ALTRAN da recentemente adquirida Aricent (10000 colaboradores) que opera essencialmente na Índia e EUA, no horizonte 2022.
A título de curiosidade, em 2006 criou, no Linkedin, o grupo da Universidade do Minho, chegando a cerca de 7000 elementos que em 2015 disponibilizou à própria Universidade, chegando a ser na altura o maior grupo académico português representado.  ​