Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal UMinho

Agenda




Portal UMinho > PT > Cultura > Agenda

 Agenda

Ciclo "Livros com RUM - A literatura e os autores ao vivo"

sábado, 16.12.2017
BLCS, Braga
Ciclo mensal "A Literatura e os Autores ao Vivo", promovido pela Rádio Universitária do Minho (RUM) e o grupo dst, na galeria Emergentes dst, no nº 175 da Rua do Raio, em Braga (salvo as exceções indicadas). Encontro entre escritores e leitores, numa conversa conduzida por António Ferreira, responsável pelo programa de rádio "Livros com RUM", criado em 2006. Apoio do Conselho Cultural da UMinho.

PROGRAMA

2015
- 21 de fevereiro de 2015, 17h00 | valter hugo mãe
- 21 de março de 2015, 17h00 | Sandro William Junqueira
- 25 de abril de 2015, 17h00 | Tiago Patrício (na Casa da Memória, Guimarães)
- 23 de maio de 2015, 17h00 | Fausta Cardoso Ferreira
- 20 de junho de 2015, 17h00 | Virgílio Alberto Vieira
- 14 de novembro de 2015, 17h00 | João Luís Barreto Guimarães
- 12 de dezembro de 2015, 17h00 | Rui Vieira

2016
- 23 de janeiro de 2016, 17h00 | Manuel Carvalho
- 19 de março de 2016, 16h00 | Afonso Cruz
- 23 de abril de 2016, 16h00 | Valério Romão
- 21 de maio de 2016, 16h00 | Cláudia Clemente
- 18 de junho de 2016, 16h00 | David Toscana (no Museu Nogueira da Silva, Braga)
- 01 de julho de 2016, 18h30 | Manuel Alegre (na Av. Central, Braga)
- 07 de julho de 2016, 18h30 | Manuel de Silva Ramos (na Av. Central, Braga)
- 11 de julho de 2016, 18h30 | Miguel Real (na Av. Central, Braga)
- 13 de julho de 2016, 14h30 | António Mota (na Av. Central, Braga)
- 14 de julho de 2016, 16h30 | Vanessa Mendes Martins (na Av. Central, Braga)
- 23 de julho de 2016, 17h00 | Carlos Quiroga
- 29 de outubro de 2016, 16h00 | Cristina Carvalho
- 26 de novembro de 2016, 16h00 |
Paulo José Miranda
- 17 de dezembro de 2016, 16h00 | Paulo Moura

2017
- 28 de janeiro de 2017, 16h00 |
Maria de Deus Manso (no Theatro Circo, Braga)
- 18 de fevereiro de 2017, 16h00 |
Germano Silva (no Theatro Circo, Braga)
-
25 de março de 2017, 16h00 | Mário Cláudio (na galeria Emergentes dst)
- 22 de abril de 2017, 16h00 |
João Reis (na galeria shairart)
- 20 de maio de 2017, 15h30 |
Daniel Maia-Pinto Rodrigues (na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva- BLCS)
- 17 de junho de 2017, 15h30 | Rui Lage (na BLCS)
- 21 de outubro de 2017, 15h30 |
Miguel Carvalho (na BLCS)
- 18 de novembro de 2017, 15h30 |
José Emílio-Nelson (na BLCS)
-
16 de dezembro de 2017, 15h30 | Paulo M. Morais (na BLCS)

+Info:
www.rum.pt, www.facebook.com/radiorum, www.facebook.com/galeriaemergentesdst

Exposição "Vila Verde - Para Além do Verde"

De sexta-feira, 24.11.2017 até quinta-feira, 29.03.2018
Vila Verde
Exposição de fotografia de natureza "Vila Verde - Para Além do Verde" de 24 de novembro de 2017 a 29 de março de 2018, das 9h30-12h30 e 14h00-16h00, na Casa do Conhecimento de Vila Verde (CCVV). Entrada livre.

Iniciativa da CCVV e do grupo STOL - Science Through Our Lives, ligado à Escola de Ciências da UMinho, com fotos originais de autores formados em Biologia, Engenharia Biológica e Ciências da Educação e com textos inéditos inspirados nas imagens. Objetivo: divulgar o ambiente natural do município, com enfoque na sua fauna e flora, e alertar para a as práticas de proteção e conservação da natureza, bem como para o respeito pelo mundo que nos rodeia.

+Info: www.casadoconhecimento.pt, stolscience.com

Exposição "Forma e Sentido" no Museu Nogueira da Silva

De sábado, 11.11.2017 até sábado, 6.01.2018
Museu Nogueira da Silva, Av. Central, nº 61, Braga
Exposição "Forma e Sentido", de Ângelo Ribeiro, João Macedo e Moisés Tomé (coletivo Escultura de Raiz), de 11 de novembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018, na galeria da universidade do Museu Nogueira da Silva, uma unidade cultural da UMinho no centro de Braga. Entrada livre de terça a sexta-feira, das 10h00-12h00 e 14h00-18h30 e ao sábado das 14h00-18h30. Mostra com peças a refletirem a introspeção reflexiva, tendo como eixos prioritários a arte, o homem e a natureza.

Escultura de Raiz - nota biográfica

Ângelo Ribeiro (1967-), João Macedo (1964-) e Moisés Tomé (1966-), formados pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em meados da década de 90, constituem o coletivo Escultura de Raiz. Expõem regularmente o seu trabalho, marcado por grande cumplicidade artística numa alternância cíclica de utilização e partilha de espaços e momentos de criação.

Procuram valorizar os "Não Lugares da Arte" como palcos preferenciais de diálogo e interação com o público. No seu currículo constam exposições em fábricas, tribunais, escolas, hotéis e, ainda, a organização de simpósios nacionais e internacionais de escultura, de workshops, de palestras e de debates em torno da arte em contextos contemporâneos.

Acreditam que a presença escultórica concede novos significados, potenciando o pensamento artístico. Esta interação linguística cria eixos de proximidade que conjugam metáforas, novas leituras e novas interpretações, que, conjugados, se assumem como motores de criação de hábitos de consumo artístico em geografias improváveis. A influência recíproca contribui para o reforço do pensamento artístico e, por aí, para o reforço da identidade local.

Exposição "Matéria Espessa", de Manuela dos Campos, no Museu Nogueira da Silva

De sábado, 11.11.2017 até sábado, 6.01.2018
Museu Nogueira da Silva, Av. Central, nº 61, Braga
Exposição "Matéria Espessa", de Manuela dos Campos, de 11 de novembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018, na galeria 2 do Museu Nogueira da Silva, uma unidade cultural da UMinho no centro de Braga. Entrada livre de terça a sexta-feira, das 10h00-12h00 e 14h00-18h30 e ao sábado das 14h00-18h30.

Contextualização

"Matéria espessa" são pequenos organismos de um corpo, denso e vasto, do trabalho diário que a autora vive e faz desde finais dos anos 90, através da imagem em movimento, da escultura e outros meios de experimentação. Apresenta uma área de instalação com fotografia de pequenos formatos e vídeos digitais, escultura, desenhos e outros objectos, que manifestam impulsos criativos, pensamentos e emoções. As fotografias são exercícios de registo e edição com o android, partilhados com os amigos, no perfil do facebook da autora. Vive um panorama que se manifesta como uma falha estrutural de uma era e que culmina na tragédia. O seu tempo e o do coletivo cruzam-se, resultando em paisagens, das quais se apropria e se tornam matéria de reflexão e de criação. Espessa pela sua opacidade e complexidade num cenário apocalíptico e caótico.

“Thick material” is a set of tiny organisms of a wide and dense body, of the daily work that Manuela dos Campos has been experiencing and doing since the late nineties, through moving image, sculpture and other medium of experimentation. It shows an area of installation with small-sized photography and digital videos, sculpture, drawings and other objects, which unfold creative impulses, thoughts and emotions. The photographs are register and edition essays, done with the android and shared with the author’s friends, in her Facebook profile. This way, inhabits a landscape that expresses itself as a structural failure of an era, culminating in tragedy. Her time and the collective one cross each other, giving birth to sceneries, appropriated by her, becoming reflection and creation material. Thick, due to its opacity and complexity, in an apocalyptical and chaotic “scenario”. (trad. Isabel Silva)

Manuela dos Campos - nota biográfica

Nasceu a 2 de agosto de 1960, em em Guimarães, sendo licenciada em Artes Plásticas - Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (1997) e mestre em Criação Artística Contemporânea pelo Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro.

Tem desenvolvido trabalhos de expressão artística através do cruzamento entre escultura, vídeo, fotografia, desenho e instalação em exposições coletivas e individuais desde 1995. Apresentou a vídeo instalação ‘Escadas da Glória’ no espaço Uma Certa Falta de Coerência, no Porto. Projetou o vídeo 'Pontapé na Mente' no Aniki Bóbó, Porto. Participou numa playlist com o vídeo 'Roda, roda alimento' no Poste, em Matosinhos, com curadoria de João Baeta. No ‘Vidência’ participou com quatro peças em vídeo, no Círculo Católico de Operários do Porto.

Esteve também em 'Artistas Falam - Desenho", exposição coletiva no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, com curadoria de Alexandre A. R. Costa, Francisco Trabulo e Jorge Fernando dos Santos. Apresentou a peça videográfica 'Passoros' na Conferência dos Pássaros, projeto da Mezzanine, ‘Marias’. No âmbito do 'Milhões de Festa', em Barcelos, projetou o vídeo 'Zulu Nation', a convite de Kate.

Exposição "ASPA 40 Anos de Luta(s)" no Museu Nogueira da Silva

De terça-feira, 5.12.2017 até sábado, 10.02.2018
Museu Nogueira da Silva, Av. Central, nº 61, Braga
Exposição "Património em Braga: de D. Diogo de Sousa à ASPA" de 5 de dezembro de 2017 a 10 de fevereiro de 2018, na galeria do jardim do Museu Nogueira da Silva, uma unidade cultural da UMinho no centro de Braga.

Inauguração e visita guiada a 5 de dezembro, pelas 18h00, incluindo o colóquio "Património em Braga: deD. Diogo de Sousa à ASPA", com o historiador Eduardo Pires de Oliveira e o bibliotecário Henrique Barreto Nunes. Iniciativa da ASPA - Associação para a Defesa, Estudo e Divulgação do Património Natural e Cultural, no âmbito dos seus 40 anos. Exposição com entrada livre, de terça a sexta-feira, das 10h00-12h00 e 14h00-18h30 e ao sábado das 14h00-18h30.

A ASPA foi fundada em 1977, em Braga, tendo como área prioritária de intervenção o distrito de Braga e Viana do Castelo. Como principais acções desenvolvidas destaca-se a defesa da cidade romana de Bracara Augusta, a luta pela reintegração do Mosteiro de Tibães no património nacional e pela classificação e salvaguarda do Complexo das Sete Fontes.