Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal UMinho

Agenda




Portal UMinho > PT > Cultura > Agenda

 Agenda

Galeria do Paço acolhe exposição “Cada pessoa é um lugar”, de Jorge Braga

De sexta-feira, 5.08.2022 até domingo, 4.09.2022
Largo do Paço, Braga
A Galeria do Paço acolhe a partir desta sexta-feira, dia 5 de agosto, a exposição de pintura e escultura “Cada pessoa é um lugar”, de Jorge Braga. A inauguração ocorre pelas 18h00, com a presença prevista do autor, do curador da exposição e vice-reitor para a Investigação e Inovação da Universidade do Minho, Eugénio Campos Ferreira, e do presidente do Município de Esposende, Benjamim Pereira. A mostra conta com duas dezenas de obras e fica patente até 4 de setembro, tendo entrada livre de segunda-a-sexta-feira, entre as 10h00 e as 18h00, no Largo do Paço, em Braga.

Para o escritor Valter Hugo Mãe, as figuras de Jorge Braga funcionam como lugares onde cabem coisas, desde logo, de sentir. O contorno forte delimita cada figura como se mapeasse o mundo. Ou seja, como países que se movem, abraçam e pulam, as pessoas destes quadros são memórias complexas que o colorido alegre não deve simplificar. Para o artista, o retrato social é o ponto essencial e criativo. Neste surrealismo sem compromissos, há uma tentativa de debater o falho da humanidade, mas também a sua esperança.

Jorge Braga nasceu em Vila Chã, Esposende. Frequentou o curso modular de Moldes para Escultura na Universidade do Porto, é licenciado em Engenharia de Gestão e Gestão Industrial e contabilista certificado. Cedo se destacou nas artes, em particular na literatura, tendo sete livros de poesia, crónica e conto juvenil. Como artista plástico, expôs nas bienais internacionais de Gaia e Cerveira, no Carroussel du Louvre em Paris (França), no Centro Olympia em Londres (Reino Unido), no Consulado Geral do Equador em Milão, na Galeria La Pigna em Roma (ambos em Itália), além de diversos espaços e festivais em Portugal e Espanha. Já recebeu vários prémios, como a medalha de ouro em escultura pela associação internacional Artcom.

+Info: facebook.com/jorgebraga.jorgebraga

Casa Museu de Monção com exposição de escultura e pintura de Emílio Filgueira e Puskas

De segunda-feira, 1.08.2022 até sexta-feira, 30.09.2022
Monção
A Casa Museu de Monção, unidade cultural da UMinho, a presenta em agosto e setembro a exposição de escultura do escultor galego Emílio Filgueira e de pintura do pintor monçanense Puskas. A entrada é livre de terça a sexta-feira, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00, e ao sábado, das 14h00 às 19h00.

Contextualização
(segundo os artistas)

Emílio Filgueira (Vigo 1965), membro da associação EspaçoQ/QuadraSoltas" e da Fundacion Atlas Violeta
"Mis obras están muy vinculadas a la superviviencia y cuidado del medio ambiente ya que los materiales que utilizo, la piedra y el hierro, son reciclados, mi objetivo es darle una segunda oportunidad. Mis obras son un grito de alerta al planeta, reflejan una llamada a la superviviencia de la naturaleza y en todas ellas la piedra siendo materia inerte tiene vida propia y expresa su sentimiento."

José de Barros "Puskas" (Monção, 1954)
"Autodidata convicto, sem ter frequentado escolas de arte oficiais, públicas ou privadas, Puskas fez uma aprendizagem gradual em pouco tempo, através de muita pesquisa e uma forma natural e intuitiva para aplicar regras de ouro desta modalidade. Os temas preferidos fixam-se em panoramas diurnos, prefigurados nos mistérios das sombras iluminadas, nos espaços urbanos e rurais, onde emprega uma linguagem plástica plena de referências humanas. Retrata com frequência cenas históricas e lendas, realiza obras de caráter abstracionista com mestria e mistura com destreza as várias correntes artísticas nas suas criações, dotando-as de um forte cunho pessoal. A sua primeira exposição foi em 1973, passando pelo Alto Minho, Galiza, Península Ibérica e sudoeste francês."

* Fotos: facebook.com/casamuseudemoncaouminho/posts/pfbid02EGGQz4Y5LcGqvrqUfVWTbaZ3X1nW3gwDXx8Sfzv1Y9Hxzm5fcrPx9kNMpGHZighjl

+Info: www.casamuseumoncao.uminho.pt facebook.com/pages/Casa-Museu-de-MonçãoUniversidade-do-Minho/809321412454696

China revisitada em duas exposições na Galeria do Paço

De sexta-feira, 8.07.2022 até sábado, 20.08.2022
Largo do Paço, Braga
A Galeria do Paço acolhe de 8 de julho a 20 de agosto duas exposições que evocam a China, a sua relevância no contexto internacional e as suas relações com Portugal há mais de cinco séculos. As mostras foram inauguradas na passada sexta-feira num momento que contou, para além do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, da vice-reitora para a área da Cultura e Território, Joana Aguiar e Silva, e do diretor do Instituto Confúcio da UMinho, António Lázaro, com a presença do Embaixador da República Popular da China em Portugal, Zhao Bentang, e do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

Uma das exposições, “A China vista do lado de cá (O país e os seus habitantes nas coleções da Biblioteca Pública de Braga)”, explora o lugar que a China ocupa na produção bibliográfica europeia e, de alguma forma, no imaginário ocidental. A exposição procura dar a conhecer ao grande público uma mostra do vasto e precioso acervo bibliográfico e iconográfico sobre aquele país baseando-se num conjunto de obras da Biblioteca Pública de Braga que inclui dezenas de livros e documentos publicados entre os séculos XVI e XX, em Portugal e no resto da Europa. Do espólio recolhido destacam-se as crónicas, descrições geográficas, relatos de viajantes, gravuras, atlas e mapas que foram publicados em Portugal e no estrangeiro. Estas obras pretendem enaltecer a riqueza das coleções da Biblioteca Pública de Braga no que concerne a obras sobre a China e os seus habitantes, assim como dar a conhecer as imagens e representações desse país.

A exposição, organizada pelo Instituto Confúcio da Universidade do Minho e Biblioteca Pública de Braga, conta com o apoio da Reitoria da UMinho e está organizada em três temas: Da herança clássica ao saber de experiências feito (séc. XVI); Sob o signo da mercancia e da fé (séculos XVII e XVIII); Um país distante e exótico (séculos XIX e XX).

Patente na Galeria do Paço está também a exposição “Belt and Road: Community of Shared Future for All Mankind” que visa sublinhar o projeto político, económico e cultural lançado pelo governo da República Popular da China em 2013, vulgarmente designado por Uma Faixa, uma Rota, em torno do qual se estrutura hoje a ação diplomática desse país. Esta iniciativa, cuja organização é da responsabilidade da Embaixada da República Popular da China em Portugal (com apoio do Instituto Confúcio e Reitoria da Universidade do Minho), recolhe inspiração nas antigas rotas comerciais que, por via terrestre ou marítima, ligaram a China à Europa e ao Oceano Índico, e encontra expressão num investimento, sem paralelo, numa rede de infraestruturas que assume como seu objetivo último, como foi declarado pelas autoridades chinesas, promover a paz e o desenvolvimento harmonioso de um grande número de países, distribuídos pela Ásia, Europa e África.

Ambas as exposições têm entrada gratuita e poderão ser visitadas na Galeria do Paço, no edifício da Reitoria, no Largo do Paço, em Braga.

* Reportagem vídeo (3m36s): youtube.com/watch?v=OTOPUKVe7Kw
* Fotos: www.dicas.sas.uminho.pt/big/academia/2022/visita-do-embaixador-da-china-a-uminho
facebook.com/municipiodebraga/posts/pfbid04YQMR6BvFaPJzYqK9HZnYzqZeXvW9iMhXv4Q7ZUsmFRVZGmSLVJx4b4xetvvh47dl

+Info: www.confucio.uminho.pt
  • Universidade do
    Minho
  • Largo do Paço
    4704-553 Braga
  • T.:253 601 100, 253 601 109
    E.: gcii@reitoria.uminho.pt
© Universidade do Minho - 2022