Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal UMinho

Eventos




 Eventos

Webinars Fibrenamics 2021

De quinta-feira, 25.11.2021 até quinta-feira, 16.12.2021
Online
O ciclo "Webinars Fibrenamics 2021" conta com vários peritos a abordarem desafios estratégicos das organizações, em sessões de uma hora (inclui 15 minutos de perguntas/respostas com o público). A iniciativa de participação gratuita insere-se nas formações/conferências online da Rede Internacional Fibrenamics da UMinho para o ano 2021, desenhadas para "responder às necessidades de empresas e investigadores interessados nas últimas tendências em áreas científicas e tecnológicas e na identificação de oportunidades de negócio e parcerias".

PROGRAMA

- 25 de fevereiro, 14h00 | "Nanofibras do futuro", por Vânia Pais (Fibrenamics); caso de estudo: NanoMask, com a parceria da empresa Poleva

- 25 de março, 14h00 | "Funcionalização de estruturas fibrosas para a saúde", por Cristina Silva (Fibrenamics); caso de estudo: MultiScaleProtech, com a parceria da empresa A Penteadora

- 29 de abril, 14h00 | "Fibras naturais como driver da sustentabilidade", por Pedro Silva (Fibrenamics); caso de estudo: NanoFelt, em parceria com a empresa Fepsa

- 27 de maio, 14h00 | "Nova geração de materiais biodegradáveis", por João Bessa (Fibrenamics); caso de estudo: GoodBottle, em parceria com a Fundação Mirpuri

- 17 de junho, 14h00 | "Circularidade de resíduos fibrosos", por Jorge Ribeiro (Givaware); caso de estudo: AutoEcoMat, em parceria com a empresa Borgstena

- 15 de julho, 14h00 | "Materiais de proteção", por Carlos Mota (Fibrenamics); caso de estudo: Ballistic_Composite_Panel, em parceria com a empresa Fibrauto

- 30 de setembro, 14h00 | "Economia circular no setor da construção", por Raquel Galante (Fibrenamics Azores); caso de estudo: Rebuild17, em parceria com o Laboratório Regional de Engenharia Civil dos Açores

- 28 de outubro, 14h00 | "Bioinspiração no desenvolvimento de produtos diferenciadores", por Tiago Sousa (Pixartidea); caso de estudo: LH4 Auto, em parceria com a empresa Simoldes

- 25 de novembro, 14h00 | "Materiais compósitos inteligentes", por Fernando Leite (Fibrenamics); caso de estudo: TechPack, em parceria com a empresa José Neves

- 16 de dezembro, 14h00 | "Materiais ativos", por Inês Boticas (Fibrenamics)

+Info: www.fibrenamics.com/formacao

Curso Breve de Direito da Saúde e Bioética

De sexta-feira, 12.11.2021 até sábado, 15.01.2022
online
O "Curso Breve de Direito da Saúde e Bioética" é um curso breve ministrado pela Escola de Direito da Universidade do Minho que tem por finalidade primacial proporcionar uma formação especializada sobre as matérias mais pertinentes e controvertidas do Direito da Saúde e Bioética.

O período de lecionação do curso será de 8 semanas (total 32 horas), online via zoom.


DESTINATÁRIOS

Alunos universitários, licenciados, mestres ou doutorados;
Outros destinatários (advogados, juristas e profissionais de saúde).

NÚMERO DE FORMANDOS
Mínimo 15 | Máximo 50

COORDENADORES
Isa António

INSCRIÇÕES
de 1 de outubro a 8 de novembro de 2021
https://store.uminho.pt/pt/

VALOR

Estudantes - 200€
Outros Destinatários - 250€

RESULTADOS DE APRENDIZADEM
- A frequência do curso com avaliação positiva confere o direito à emissão de um Certificado de Participação;
- A frequência do curso sem avaliação confere o direito à emissão de um Certificado de Frequência (para obtenção dos certificados, exige-se presença em 3/4 das sessões).

DATAS E HORÁRIOS
O Curso ministrado pela Escola de Direito da Universidade do Minho decorrerá em regime online às sextas-feiras, das 18h30 às 20h30 e aos sábados, das 14h30 às 16h30, de 12 de novembro de 2021 a 15 de janeiro de 2022.

Haverá uma pausa no curso para as festividades natalícias de 19/12/2021 a 06/01/2022.

MAIS INFORMAÇÕES
https://bit.ly/cb-edum-DSB

Cerimónia de Entrega dos Prémios Município do Ano 2021

quinta-feira, 2.12.2021
Funchal
A cerimónia de entrega dos Prémios Municípios do Ano - Portugal 2021 realiza-se no próximo dia 2 de dezembro, às 15h00, no Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, Madeira. A organização cabe à Universidade do Minho, através da plataforma UM-Cidades, e ao Município do Funchal. Esta sétima edição contou com 44 candidaturas, estando nomeados projetos de 27 municípios para nove categorias regionais, para a categoria intermunicipal e para o grande prémio Município do Ano 2021. Na sessão vão intervir a presidente do município anfitrião, Pedro Calado, o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro e o coordenador da UM-Cidades, Paulo Pereira. A cerimónia será antecedida pela mesa redonda “Os municípios face à crise pandémica”.

O concurso visa reconhecer as boas práticas de projetos implementados pelos municípios com impacto no território, na economia e na sociedade, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade. Pretende também colocar na agenda a temática da territorialização do desenvolvimento, perspetivada a partir da ação das autarquias, bem como valorizar realidades diversas que incluam as cidades e os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país.

A iniciativa foi ganha em 2014 pelo município de Lisboa (projeto "Há Vida na Mouraria"), em 2015 por Vila do Bispo (projeto “Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza”), em 2016 pelo Fundão (projeto “Academias de Código”), em 2017 por Guimarães (projeto “Pay-as-You-Throw no Centro Histórico de Guimarães”), em 2018 por Arouca (projeto “Arouca - Geoparque Mundial da UNESCO”) e em 2019 pelo Funchal (projeto “Funchal, Destino Acessível”).

Finalistas nomeados em 2021

- Norte com menos de 20 mil habitantes | Amares, Cabeceiras de Basto e Monção;
- Norte com mais de 20 mil habitantes | Amarante e Guimarães;
- Área Metropolitana do Porto | Maia, Porto, Santa Maria da Feira e Valongo;
- Centro com menos de 20 mil habitantes | Arganil, Pampilhosa da Serra e Vouzela;
- Centro com mais de 20 mil habitantes | Águeda, Figueira da Foz, Mealhada e Vagos;
- Área Metropolitana de Lisboa | Arruda dos Vinhos, Palmela e Vila Franca de Xira;
- Alentejo | Aljustrel, Portel e Viana do Alentejo;
- Algarve | Faro e Silves;
- Regiões Autónomas | Santa Cruz;
- Intermunicipal | Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa Varzim, São João da Madeira, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, Trofa, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia; Barcelos, Braga, Famalicão e Guimarães

+Info: www.umcidades.uminho.pt

Exposição "O Mito de Sísifo", de Ana Monteiro, no Museu Nogueira da Silva

De sexta-feira, 5.11.2021 até sexta-feira, 31.12.2021
Av. Central, Braga
O Museu Nogueira da Silva, uma unidade cultural da UMinho no centro de Braga, acolhe de 5 de novembro a 31 de dezembro a exposição de pintura "O Mito de Sísifo", da bracarense Ana Monteiro. A inauguração realizou-se a 5 de novembro, às 17h30. A entrada é livre.

“Quero que tudo me seja explicado, ou então coisa nenhuma (…) O absurdo nasce deste confronto entre o chamamento humano e o irrazoável silêncio do mundo.” (Albert Camus)

Contextualização (pela autora)

Lembro-me de ter escrito, há muitos anos atrás, que “o problema está em não se saber quase nada…mas saber-se, ainda assim, alguma coisa.” Ao longo dos anos fui reencontrando esse mesmo pensamento, uma e outra vez, tecido pelas mãos de outros (a citação que encima este pequeno texto é disso mesmo exemplo.) Palavras novas, diversas cores: sempre a mesma inquietação. Qual angústia, transversal e suprema, que nos chegasse a todos, sorrateira, nas horas de sossego onde a calma e o tédio se entrelaçam.

Parados, no meio da névoa cerrada, temos como único farol o entendimento da vastidão de tudo a quanto somos cegos (e a suspeita de sermos certamente a substância de alguma piada cósmica). Inventamos a vida ao nosso redor, tentando sempre esconder, no avesso das horas, esse pavor que aprendemos a tornar em desconforto. E ocupamo-nos dos teatros, das ficções, dos simulacros. Urdimos narrativas intrincadas, a transbordar de tudo e nada…e seguimos adiante fingindo que não nos morde o não saber onde vai dar o caminho. Sequer que caminho é. Ou quantos passos estão por dar.

O conjunto de pinturas que aqui trago, é carregado de símbolos que nos colocam diante de histórias onde essa inquietação é cantada com notas que suportamos ouvir. Tornada objecto estético. E talvez nesse disfarce, através da doçura da forma pintada, nos seja possível contemplar a pele bizarra do absurdo… e a carne tingida da nossa identidade. Estrangeiros de tudo. Lúcidos e cegos. Perdidos, ufanos, e nus… tentando, maravilhosamente, compreender.

Ana Monteiro - nota biográfica

Nasceu em Braga, em 1990, onde vive e pinta. Deteve-se no Porto alguns anos e encontrou morada e caminho na Faculdade de Belas Artes, onde concluiu a licenciatura em Pintura em 2012. Em 2014 terminou também o mestrado no mesmo ramo e pela mesma instituição, desenhando, com este último, uma reflexão que entrelaça o retrato pictórico com a máscara social. Leciona, desde 2012, vários cursos de desenho e pintura. Expõe regularmente desde 2011, e a sua obra encontra-se representada em coleções particulares, em Portugal e no estrangeiro.

Através da pintura, vincadamente figurativa, dedica-se à contemplação do conceito de identidade, tecendo uma estética onde o autorretrato funciona como metáfora desse “Eu” que, a todo o tempo, se procura compreender e consumar. Uma estética onde os símbolos se acumulam: pontos cardeais de uma narrativa que nos fala de inquietação, cegueira e deslumbramento e nos atira o olhar para lá dos espelhos que, ficticiamente, nos amparam.

+Info: www.mns.uminho.pt, facebook.com/events/1255956304906569

Prova de Mestrado em Sociologia

terça-feira, 30.11.2021
Sala de Atos do ICS, edifício 15, Campus de Gualtar
A tese, orientada pela Professora Alice Matos, tem o título Representações sociais de gênero nos manuais escolares portugueses.

Classificação: informação oportunamente disponível




  • Universidade do
    Minho
  • Largo do Paço
    4704-553 Braga
  • T.:253 601 100, 253 601 109
    E.: gcii@reitoria.uminho.pt
© Universidade do Minho - 2021