Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal UMinho

Detalhe do evento




Portal UMinho > PT > Siga a UMinho > Detalhe do evento

 Detalhe do evento

Voltar

Seminário Permanente em Estudos Pós-Coloniais do CECS

Fotos
danhicks_site
cartaz
quarta-feira, 20/01/2021
Plataforma Zoom
danhicks_site
Sessão com Dan Hicks (Universidade de Oxford). Início às 15h00, transmissão via Zoom.
O próximo Seminário Permanente em Estudos Pós-Coloniais do CECS realiza-se no dia 20 de janeiro (15h00), via plataforma Zoom e terá como protagonista Dan Hicks (Universidade de Oxford), autor do livro The brutish museums: the Benin bronzes, colonial violence and cultural restitution (Pluto, 2020). Nesse sentido, o autor argumenta que a devolução de materiais aos países de onde foram criados e roubados seria o início de um processo de restituição cultural. Permitiria às nações que foram colónias celebrarem e questionarem a sua própria herança cultural. Mas também forçaria a aceitação do seu próprio passado colonial.

Um museu não é uma ilha, pelo que não pode estar fechado sobre si próprio. Por estar integrado na sociedade, tem de saber falar do que se passa hoje se quiser manter-se relevante, lidando com o passado por mais incómodo que ele seja.

Não foi por acaso que a maior organização internacional de museus, o ICOM-Conselho Internacional de Museus, debateu o assunto em assembleia realizada em setembro de 2019, no Japão. Em questão, esteve a redefinição do próprio conceito de museu, sem que se tivesse chegado a conclusões, tal a polémica do assunto, pelo que a deliberação foi adiada.

O facto é que, na maior parte dos museus, parece ser consensual um discurso que ratifica que os objetos expostos pertencem aos brancos europeus, por se reportarem ao período em que foram colonizadores, muito embora isso não corresponda inteiramente à verdade. Por isso é que está na ordem do dia a restituição de artefactos existentes nos museus aos seus países de origem. A este propósito, Dan Hicks escreveu, em 2020, o livro The brutish museums: the Benin bronzes, colonial violence and cultural restitution, onde defende que a devolução de materiais aos países onde foram criados e de onde foram roubados, permitiram que essas nações celebrassem e questionassem a sua própria herança cultural. Mas também forçaria a aceitarem o seu próprio passado colonial.

Dan Hicks é professor de Arqueologia Contemporânea na Universidade de Oxford, curador do Museu Pitt Rivers e membro do St. Cross College, Oxford.


Este Seminário procura estabelecer um diálogo com o passado, não apenas num sentido textual e teórico, mas chamando e convocando vozes reais que nos ajudam a dialogar com as experiências coloniais e a sua reflexão no tempo pós-colonial das nossas sociedades globais. Nesse sentido, o Seminário Permanente de Estudos Pós-Coloniais nasce sob o signo de um dever de memória cívico e ético, assente numa dinâmica intercultural e resulta de uma parceria entre o CECS, o Mestrado em Sociologia da Universidade do Minho e o Projeto EXCHANGE.

Esta sessão do Seminário Permanente em Estudos Pós-Coloniais tem também o apoio da plataforma Museu Virtual da Lusofonia e do projeto “Memórias, culturas e identidades: o passado e o presente das relações interculturais em Moçambique e Portugal”.