Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
Portal UMinho

Detalhe do evento




Portal UMinho > PT > Siga a UMinho > Detalhe do evento

 Detalhe do evento

Voltar

Presidência da UE na UMinho para conhecer o novo supercomputador português

Fotos
Banner
Instituto de Design de Guimarães (IDEGUI)
Deucalion
Programa
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
Foto: Nuno Gonçalves
sexta-feira, 18/06/2021
Instituto de Design, campus de Couros, Guimarães
Foto: Nuno Gonçalves
A comissária europeia para a Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel, e o ministro português da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, estiveram a 18 de junho em Guimarães para conhecer os avanços do Centro de Computação Avançada do Minho (MACC), para receber em 2022 o novo supercomputador ecológico Deucalion. Na sessão houve ainda a entrega de um manifesto dos diretores dos centros europeus que alojam os cinco supercomputadores de nível petascale com apoio da UE, situados na Bulgária, Eslovénia, Luxemburgo, Portugal e República Checa.

A cerimónia decorreu das 8h45 às 10h15, no Instituto de Design, no campus de Couros da Universidade do Minho. O programa contou também com intervenções da ministra eslovena da Ciência, Simona Kustec, das eurodeputadas Graça Carvalho e Maria Manuel Leitão Marques, do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, do representante da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), Paulo Quaresma, do presidente da CCDR-N, António Cunha e, entre outros, do diretor do MACC e investigador da Escola de Engenharia da UMinho e do INESC TEC, Rui Oliveira.
A sessão podia ser acompanhada no canal YouTube da UMinho e incluiu, na parte final, a visita virtual ao MACC e uma conferência de imprensa com Mariya Gabriel e Manuel Heitor.

Este evento fez parte do programa da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia e do
MACC User Group Workshop”, o qual decorreu de 15 a 18 de junho na UMinho, com participantes de todo o mundo. A iniciativa foi organizada pelo MACC e pelas multinacionais Fujitsu e ARM, com apoio das universidades do Minho e de Bristol (Inglaterra), do consórcio britânico GW4, do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), do Laboratório Colaborativo em Transformação Digital (DTx), da FCT e do projeto europeu EuroCC.

Projeto de 20 milhões de euros


Deucalion é o novo supercomputador português ecológico da EuroHPC – Iniciativa Conjunta de Computação de Alto Desempenho da Comissão Europeia. Estará operacional em 2022 no MACC, no Avepark, em Guimarães, o maior dos quatro centros operacionais de computação avançada em Portugal, propriedade da FCT e com coordenação científica e operacional da UMinho.

No âmbito da Presidência da UE, Manuel Heitor afirmou em fevereiro de 2021 que quer Portugal e a Europa a liderar na "computação verde". Anunciou-se 20 milhões de euros (sete milhões vêm da Comissão Europeia) para instalar o Deucalion, simbolizando uma comunidade energeticamente sustentável com recurso sobretudo a fontes renováveis. “A 18 de junho, reunimos os supercomputadores em instalação ao nível europeu como um exemplo do que é importante na distribuição e partilha de infraestruturas únicas por toda a Europa“, referiu Manuel Heitor.

A EuroHPC colaborou na aquisição de cinco supercomputadores petascale, cada um com desempenho na ordem da dezena de petaflops ou 10 milhões de biliões de cálculos por segundo. A medida é considerada relevante na coesão e competitividade europeia, dado o desenvolvimento que estas inovações tecnológicas levam para a região onde são instaladas. Aliás, em setembro de 2020, a Comissão Europeia propôs um investimento adicional de oito mil milhões de euros para a próxima geração de supercomputadores e tecnologias quânticas.


Papel pioneiro


O MACC nasceu em 2017, graças ao memorando entre a FCT, a UMinho e a Universidade do Texas em Austin (UT Austin, nos EUA). O primeiro supercomputador do MACC é o Bob, cedido pela UT Austin, que aumentou em 10 vezes a capacidade nacional de computação e amplia formas de cooperação científica e empresarial.

A UMinho tem tido um papel pioneiro na ciência de dados e na inteligência artificial. A nível nacional, destacou-se a lançar um curso com um ramo de Informática (1977), o primeiro email (1985), a a primeira ligação à Internet e a Home Page de Portugal (1991), a comunidade online mais duradoura (Moosaico, 1994), a I Conferência WWW (1995), a primeira LAN Party (2001), a estar na primeira ligação-piloto Wi-Fi universitária (2003-04) ou, mais recentemente, a criar o Quanta Lab (com o INL, 2016), o MACC (2017) e o maior laboratório associado do país e o único em inteligência artificial (LASI, 2021). O cartão de cidadão eletrónico e a aplicação StayAway Covid estão entre os inúmeros projetos de investigação desenvolvidos.

- Vídeo da cerimónia (1h53m): youtube.com/watch?v=zzmpEMd0Xuw
- Reportagem (3m21s): facebook.com/uminhooficial/posts/4154187887990769
- Fotos: facebook.com/uminhooficial/posts/4153988318010726, dicas.sas.uminho.pt/big/academia/2021/high-performance-computing-for-science-and-innovation

+Info: macc.fccn.pt
  • Universidade do
    Minho
  • Largo do Paço
    4704-553 Braga
  • T.:253 601 100, 253 601 109
    E.: gcii@reitoria.uminho.pt
© Universidade do Minho - 2021